Mensagens

Esperança ou Revolta?

20 de Agosto 2016

Esperança ou Revolta?

Qual das duas você tem assumido?

É importante que você saiba a resposta, pois estas são as duas únicas maneiras de lidar com os problemas, fraquezas ou decepções: com esperança ou com revolta!

“Abraão creu contra a esperança…”

Isso nos ensina e mostra o porquê de algumas pessoas estarem frustadas na sua fé-religiosa… sim, porque a esperança nos traz passividade, comodidade e, por fim, sentimento de frustração, porque o tempo passa, as oportunidades se perdem e a pessoa acaba até reclamando, murmurando, culpando a tudo e a todos.

Já com a Fé-Revoltosa, a pessoa não aceita esperar, ela se cobra a fazer algo além do normal, para chamar a Atenção de Deus e mudar a sua situação.

E crer contra a esperança, além de exigir revolta, exige também que a pessoa despreze os seus sentimentos, emoções, as circunstâncias e creia somente no cumprimento do Prometido.

“Abraão, creu contra a esperança, creu, para vir a ser pai de muitas nações, segundo lhe fora dito: Assim será a tua descendência. E, sem enfraquecer na Fé…” (Rm 4:18-19)

Repare que a Fé-Revoltosa não enfraquece, pelo contrário, ela se fortalece!

Então, o que vamos fazer com a esperança?

Guardá-la! Pois ela tem uma grande Recompensa, depois que manifestamos a Fé-Revoltosa. Por isso, não pode ser o contrário: Esperança e Revolta, não! Mas sim: REVOLTA E ESPERANÇA!

Deus conta contigo, e eu também
Te vejo no Templo de Salomão ou nas Nuvens!
Bjf


10 comments
  1. Railane Abreu

    Ser firme na fé e na perseverança, confiar e ter esperança.

  2. Suely Sol

    Isso mesmo Bispo! Crer contra a esperança. Quando nos revoltamos contra uma situação e usamos a fé, Deus nos dá a esperança do cumprimento da sua promessa.

  3. Luciana Mendes - Cenáculo do Espírito Santo - Chelas - Lisboa

    Boa tarde, Está Ligado!!! É isso aí mesmo... Eia!!!

  4. Es verdad Obispo Julio . sólo con la fe , viva como la de Abraham , vamos a vencer.

  5. suelen

    verdade bispo, por vezes achamos que ja fizemos de tudo,o q nao é verdade, pensando bem. obrigada pela msg abriu meus olhos mais uma vez. para seguir sempre adiante e nao ficar esperando.

  6. Antonio Carlos

    Bom dia bispo, ontem fui à reunião de libertação decidido a voltar ao início das 1° obras,sou ex obreiro,voltei a 10 meses, estou indo bem mas não ótimo como um dia vivi a Fé Revoltosa,sei e tive experiências dos resultados, sei q é a direção para mudar transformar o quadro de todas as áreas de minha, acabei de chegar na porta do escritório e no caminho dirigindo vim pensando q tinha q fazer algo com mais força e expressão para chamar a atenção de Deus e colocar tudo em minha vida no devido lugar ,sai do apto hoje revoltado sem emoção, após ler o artigo q o senhor postou,tenho q agradecer pelo Espírito Santo testificar,vou em frente nesta Fé Revoltosa e crendo contra a esperança. Deus abençoe o senhor bispo Júlio.

    • Bjf

      Olá Antonio Carlos. _ Você pode! _ Deus é contigo, e nós também! _ Eia!!!

  7. Emerson Ferreira

    É como no desafio do profeta Elias contra os 450 profetas de baal. Ele resolveu fazer algo além do normal, motivado por uma fé sobrenatural, porque estava revoltado em relação a idolatria que se efetuava entre o povo de Israel, a respeito desse ídolo que tinha olhos mas não via, boca e não falava e mãos que não apalpam. Então nessa fé revoltosa que implicou em algo além do normal, Elias provocou um milagre que até então não tinha acontecido na terra e o fogo caiu do céu e consumiu o holocausto preparado pelo profeta, mostrando de uma vez por todas quem era Deus e o erro que os idólatras israelitas cometiam a servirem a baal.

    • Bjf

      É verdade e coerente a sua colocação Emerson. _ Siga nesta fé-cosciente. _ Eia!!!

      • Emerson Ferreira

        Ta ligado Bispo. Vai arrebentar! Obrigado por responder meu comentário.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.