Mensagens

Orelhas em pensos

4 de Novembro 2010

Orelhas em pensos

Em diversas ocasiões, disse aos meus companheiros de guerra que devemos mudar o nosso plano sempre que este não esteja a resultar.

Recentemente, em conversa com um amigo, ele dizia: “não foi por acaso que Deus fez o homem do barro, porque se já sendo o barro a sua origem é difícil manuseá-lo, imagine se Deus o tivesse feito da pedra?”.

“É verdade” – disse-lhe! Nós, seres humanos, temos tendência a não querer nos deixar moldar, mudar. Penso que sermos flexíveis é estarmos dispostos a mudar quantas vezes for necessário, até alcançarmos o nosso objectivo.

A propósito do evento “Superação e Resposta”, no Luxemburgo, disse a quem me escutava: “Os erros são inevitáveis, mas continuar na prática dos mesmos é opcional”. Por isso, creio que é importante sermos capazes de aprender com os erros, coisa que muitos não fazem, repetindo os mesmos erros e acabando por sentir-se frustrados pelo facto de obterem sempre o mesmo resultado.

Costumo dizer que, “quem insiste na prática do erro mata os seus objectivos e acaba se convencendo de que não vale a pena lutar pela vida”.

Durante a Guerra Fria, um espião russo, um dia, chegou a casa de um amigo com as duas orelhas cobertas de pensos. “O que aconteceu?” – exclamou o amigo. O espião respondeu: “Estava a passar a minha camisa a ferro quando, subitamente, o telefone tocou e, sem pensar, levei o ferro ao ouvido!”.

O amigo, então, perguntou: “E o que aconteceu à outra orelha?”.

“Ah, isso foi quando quis telefonar para chamar a ambulância!” – respondeu.

Por vezes ficamos tão presos a uma forma de fazer as coisas, por exemplo, a uma forma de pensar, que consideramos impossível encontrar uma alternativa.

Por seu servo em Cristo, Bp. Júlio Freitas

Anterior

Luxemburgo

Seguinte

Pensamento


8 comments
  1. PBA

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk O sr foi simpático, meu pai dizia que errar humano, mais continuar no erro é bur..... É assim mesmo, muito dificil sermos moldados, isso quando queremos, pois do contrário é impossivel. Abraço.

  2. RUTE HENRIQUES

    Muito Forte. Obrigada por partilhar.

  3. E muito forte bispo julio eu ja tive essa esperiencia de cair sempre no mesmo erro e depois fica frustada ao pomto de perder a confiansa em mim mesma mais um dia eu tomei a desisao de tira de dentro de mim aquilo que estava me levando ao ero e Deus me honrou tem um ditado que diz assim era e humano mais insisti no ero e falta de inteligencia que Deus abemçoe

  4. "O ser humano ao nascer, já traz consigo a capacidade infinita de realizar, com êxito, qualquer tarefa; bastando para isso pensar, decidir e agir com otimismo e auto-confiança. Mas durante a sua formação, vem sempre algum que já tem por mente os traumas e começa a passar os mesmos para os outros... Por isso, em determinadas jornadas de nossa vida o melhor é sermos surdo, porque só assim chegaremos no nosso objectivo. Felicidades Rô

  5. Sílvia Ribeiro

    bispo,lendo isto pergunto até quando, vamos ter que lutar para mostrar aos outros que há uma saída,que há uma solução? estabilidade é bom, mas comodismo não é solução. obrigada pela palavra.

  6. ALCINA PINTO Catedral Fe Porto

    Muito bom BISPO.Analisando bem este estudo,DEUS da tudo para pudermos andar sempre na presença dele mas,temos que ser como o oleiro.Mudar e moldar o nosso coraçao para ter a SALVAÇAO.DEUS,o abençoe abundantemente

  7. Sara

    *Bom dia! Bp.Júlio. É verdade, o maior erro não é errar, mas sim continuar errando! Que Deus ilumine sempre o Srº e DªVivi para nos abençoar! Na Fé.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.