Bispos e pastores Blog Destaque Mensagens

O véu do Templo foi rasgado

23 de Janeiro 2021

O véu do Templo foi rasgado

“E eis que o véu do Templo se rasgou em dois, de alto a baixo.” Mateus 27:51

O “véu do Templo” foi instituído pelo próprio Deus para separar e guardar a Sua Intimidade e Santidade, no Santo dos Santos (Êxodo 26:31). Do lado de fora, ficavam os que serviam e sacrificavam para Deus. E, do lado de dentro, havia a Presença do Deus Altíssimo. Ou seja, o Santo dos Santos era a própria habitação dEle na Terra.

Quando Moisés e o povo construiu o Tabernáculo (que era uma espécie de Templo móvel, porque eles peregrinavam rumo à Terra Prometida), Deus deu a seguinte orientação: “Depois farás um véu de azul, e púrpura, e carmesim, e de linho fino torcido; com querubins de obra-prima se fará.” Êxodo 26:31

Em suas anotações de fé, o Bispo Edir Macedo escreve sobre esta passagem: “O grande véu era uma cortina mais espessa, que teria a função de separar o Lugar Santo do Lugar Santíssimo. Uma vez ao ano, somente o sumo sacerdote, representando o povo, poderia passar pelo véu para ir ao encontro do Altíssimo junto à Arca da Aliança.”

Por que esse elemento tão importante se rasgou?

Na tradição judaica, rasgar as vestes simbolizava indignação, tristeza por notícias ruins, humilhação e, principalmente, luto por alguém amado (em especial, um filho).

Assim, por exemplo, foi com Jacó (Gênesis 37:34), Jó (Jó 1:20), Jefté (Juízes 11:35) e Davi (2 Samuel 13:31).

Sendo assim, entendendo a importância do véu do Templo e o simbolismo do ato de se rasgar as vestes, imaginamos que o próprio Deus – cheio de ira, dor e, sobretudo, luto por ver o sacrifício do Seu Filho Jesus – rasgou o véu do Templo de cima a baixo (assim como um pai rasgaria as próprias vestes pelo filho).

Além disso, podemos compreender também que quando o Senhor Jesus Se sacrificou na cruz para nos salvar da condenação eterna e o véu foi rasgado, a presença do Altíssimo se tornou disponível a todos os que O buscassem. Como o apóstolo Paulo, dirigido pelo Espírito Santo, esclarece: “Segundo o eterno propósito que fez em Cristo Jesus, nosso Senhor, no qual temos ousadia e acesso com confiança, pela nossa fé nEle.” Efésios 3:11-12

Em outras palavras, Deus não queria mais habitar no meio do Seu povo, em um Templo ou Tabernáculo. Ele queria algo mais intenso: viver dentro dos Seus! E é isso que o Espírito Santo mais deseja: habitar e dirigir os Seus santos.

Agora, uma curiosidade: por que a Bíblia enfatiza que o véu se rasgou “de alto a baixo”? Provavelmente, para que nenhum religioso dissesse que foram homens que o rasgaram de “baixo para cima”.

Pr. Leandro Maquinez – SP- Brasil.