Mensagens

“Já estou salvo… e agora?”

9 de Novembro 2013

“Já estou salvo… e agora?”

“(Pois o Filho do Homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salvá-las) E seguiram para outra aldeia.” (Lc 9.56)

Uma coisa ressalta nesta passagem: Como Filho de Deus, o Salvador, o Messias, o Senhor Jesus não viera para destruir ou condenar a alma humana… e sim para salvá-la!

Ou seja, a minha e a sua alma podem ser destruídas por meio da condenação eterna, porque, ao contrário da matéria, a alma não acaba. Como refere a Palavra de Deus, “do pó viemos e ao pó voltaremos”, ou seja, tudo acaba, tudo passa na vida, nada é permanente ou eterno… senão a nossa alma. Ela não tem como se desfazer, pois é ETERNA.

Todavia, ela pode ser destruída, sim, no sentido de ser torturada, oprimida ou afligida, como disse o Senhor Jesus, que a alma do ser humano, quando ela é condenada ao fogo eterno, ou seja, quando ela não é perdoada, salva, revestida com o Espírito Santo, a mesma alma é condenada e, no fogo ou na morte eterna, ela sente dor, range os dentes, clama, grita, e chora… pois a alma sente dor, tal como sente prazer, tristeza ou alegria.

Mas, o Senhor Jesus não veio para destruir, ou seja, para lançar a alma humana ou de quem quer que seja no inferno. Como o Messias, o Senhor veio para salvá-la, para resgatá-la por meio do perdão, do Batismo com o Espírito Santo.

Então, fica bem clara a intenção com que o Senhor Jesus veio ao Mundo: para salvar as almas dos homens. E, note bem como termina o versículo: “E seguiram para outra aldeia”.

Ou seja, o Senhor Jesus estava numa cidade onde tinha curado, libertado perdoado e salvado… e, depois de ter feito estas coisas, como se o Seu Trabalho não bastasse, reafirmou “EU NÃO VIM PARA CONDENAR OU DESTRUIR E SIM PARA SALVAR!”. E, após dizer isso, partiu para outra aldeia, tendo sido seguido pelos discípulos, ou seja, deu continuidade ao Seu Trabalho.

Então, uma vez que você está salvo(a), tem que ter a consciência de que Deus conta consigo para que você vá “a uma outra aldeia…”, para um outro lugar onde a miséria, o vício, a perturbação, a idolatria, a religiosidade, a incredulidade, a violência, a promiscuidade, ou o que quer que seja que esteja a imperar, e que, através de si, uma pessoa de Deus, liberta e salva, o Trabalho seja feito, libertando e salvando todos os que estiverem nessa “aldeia”.

DEUS, DEPOIS DE LIBERTÁ-LO, PERDOÁ-LO E SALVÁ-LO, ELE QUER CONTAR COMIGO E CONSIGO! E VOCÊ? ESTÁ DISPONÍVEL?

Te vejo na IURD, ou nas Nuvens!
Bjf

Anterior

08 de Novembro

Seguinte

09 de Novembro


9 comments
  1. Lucas Marques

    Sim. Estou aqui ! Sempre estarei pra qualquer 'aldeia', onde quer que o Senhor me leve. E vamos seguindo pela caminhada.

  2. Elayne

    Com certeza bispo , eis-me aqui .

  3. maria IRLANDA DO NORTE

    sim bispo desponivel pois quem e salvo quer salvar...

  4. Bruno Tambelini Reboleira,

    Bom Tarde Bispo, eis-me aqui, e o trabalho continua e sempre orando como o Senhor Jesus nos falou. Rogai, pois, ao Senhor da seara, que mande trabalhadores para a sua obra. Mateus 9:38 Na fé.

  5. Márcia Pires

    Estou disponível porque o meu Senhor é o maior exemplo de disponibilidade pois apesar de essa terra está tão corrompida, Ele, pacientemente tem desejado que TODOS se arrependam das suas más obras e aceitem o sacrifício que O Senhor Jesus ofereceu por cada um de nós.Vamos nessa fé!

  6. Daniel

    Bom dia bispo Deus pode sim contar comigo e essa é a visão! Quem é salvo quer salvar, os perdidos levam outros a perdição e nós temos salvar! Pois fomos salvos para salvar, curado para curar, libertos põe Deus para libertar os cativos...temos que dar continuidade a esse trabalho todos os dias... Como hoje fomos para reboleira e foi muito bom ! Curas milagres, se não fossemos lá aquelas pessoas continuariam com dor e doente! Mas foram curadas.. Bom dia a todos.

  7. Celir Bernardo

    SIM.PRA DEUS ESTOU!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.