Mensagens

Faça você mesmo!

28 de Julho 2012

Faça você mesmo!

[audio:/vocemesmo.mp3]

Há uns quatro anos atrás, eu era um dos hóspedes do famoso “Hotel Califórnia”, mais conhecido como CCI: Instituto Correcional da Califórnia, o presídio estadual. Fui parar a esse lugar horroroso por conta da minha própria burrice e estupidez mas, ainda assim parecia que nada para mim iria funcionar. Já ouvi muitas pessoas dizerem que há sempre algo de bom em todas as más experiências que temos. Mas, nesse ponto da minha vida, não conseguia imaginar nada de bom que pudesse derivar da minha situação. Não conseguia imaginar nada pior do que isso. Mesmo assim, as coisas ficaram ainda piores. Passei de alguém com um corpo torneado e em forma para um gordo de 97kg.

Já nem me conseguia olhar ao espelho. Mas, como é sabido, na prisão não há muito o que fazer para preencher o tempo, por isso decidi tentar recuperar o meu corpo e a minha boa forma física. Coloquei o meu plano em ação sem demora, passei a correr e a comer coisas mais saudáveis. No entanto, decidi não me pesar e esperar o decorrer de um mês antes disso para ver o que acontecia com o meu peso. Todos os dias seguia a mesma rotina até que, finalmente, um mês se tinha passado.

Entusiasmado para ver os resultados da minha dieta, corri para a enfermaria para me pesar e o que vi deixou-me mais furioso do que nunca. ENGORDEI 1 quilo! Não era justo. “Meu Deus”, reclamei, “O Senhor não está com nada mesmo, não serve para nada. Nem para me ajudar a emagrecer dois quilos que fosse! Nem para isso!” Ainda furioso, fui até à casa de banho morto de raiva. Não havia ninguém lá a não ser eu, e bradei mais uma vez: “Deus, você não está com nada!”. Nesse instante, por razões desconhecidas, tive vontade de verificar o meu bolso. Senti que continha algo e, quando retirei o tal cartão, ele continha uma mensagem escrita com uma bela caligrafia, com tinta preta, e as palavras ali escritas pareciam saltar do papel:

“Se eu atendesse a todos os seus pedidos, seria seu escravo, não seu Deus!”

E pensei comigo: “UAU!”, Será que Deus falou comigo de verdade?!? E se Ele falou, porquê logo comigo? Porquê eu? Eu nunca tinha demonstrado muito interesse ou fé n’Ele. As palavras repetiam-se na minha memória sem cessar. Ainda sem acreditar que tudo aquilo estava a acontece, levei o cartão até às únicas pessoas que poderiam tê-lo colocado no meu bolso. Confirmei primeiro com a pessoa mais provável, o homem que trabalhava na lavanderia. Depois, perguntei à minha mãe sobre o cartão. Perguntei ao pastor do presídio se ele tinha visto outros cartões como aquele por ali e, como todos os outros, ele disse que não – e disse que aquele cartão era uma revelação.

Coloquei o cartão entre as páginas de um livro por precaução. A minha atitude deu uma volta de 180 graus e comecei, finalmente, a acreditar novamente. No mês seguinte pesei-me e tinha emagrecido 2 quilos. O meu peso foi diminuindo a cada mês que passava até que, quando chegou a hora de sair da prisão, pesava uns perfeitos e atléticos 77kg. Mas, não foi só a minha gordura que desapareceu. Desapareceram também as minhas constantes reclamações contra Deus. E, tão misteriosamente como elas tinham aparecido, o tal cartão desapareceu. Eu acho que ele já tinha cumprido a sua missão, talvez por isso tenha desaparecido. Acho que as pessoas não deveriam passar a vida a pedir a Deus para ajudá-las com qualquer coisa à toa. Não é para isso que Ele existe. Se você realmente quer e deseja algo… faça-o você mesmo. Se você acreditar em si mesmo, Deus estará com você durante todo o caminho!

“Os poucos que alcançam os seus objectivos são os que investem muito em si mesmos.”” Bjf

Espero ter colaborado em algo, Bjf