Mensagens

E agora, fazer o quê? (2ª parte)

8 de Maio 2015

E agora, fazer o quê? (2ª parte)

“Disse-lhes Jesus: Vinde, comei. Nenhum dos discípulos ousava perguntar-Lhe: Quem és Tu? Porque sabiam que era o Senhor. Veio Jesus, tomou o pão, e lhes deu, e, de igual modo, o peixe.”

O Senhor Jesus deu a eles o peixe, representando as necessidades Físicas atendidas, e depois lhes o Pão, representando a necessidade Espiritual.

Quem preparou aquela fogueira, pão e peixes?
O Próprio Senhor Jesus!
Tento imaginar o calor e bela luz que transmitiam aquelas Chamas e Brasa.
Tento imaginar como seria gostoso aquele peixe preparado, para os Discípulos comerem.
Tento imaginar o quão saboroso seria aquele pão, preparado pelo Próprio Senhor Jesus.
Que refeição Maravilhosa e Inesquecível foi aquela para os Seus Discípulos… mas bem, vamos continuar, o melhor de tudo era a Sua Presença ali, era o sinal de que Ele não estava ausente.

“E já era esta a terceira vez que Jesus Se manifestava aos discípulos, depois de ressuscitado dentre os mortos.”

Não foi falta de Oportunidades para viver a Fé-Inteligente. Mas, infelizmente, ou felizmente para nós, eles cometeram este erro, para nós não cometermos erros semelhantes. Pois, quantas experiências já não tivemos com o Senhor Jesus por meio do uso da nossa Fé? Muitas! Por isso, não se acomode na sua Fé, continue usando, pois, a sua vida, bem-estar espiritual e físico, dependem dela.

“Depois de terem comido, perguntou Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-Me mais do que estes outros? Ele respondeu: Sim, Senhor, Tu sabes que Te amo. Ele lhe disse: Apascenta os Meus cordeiros.

Como foi Pedro que induziu os seus Companheiros de guerra a errar, o Senhor Jesus lhe dirigiu a palavra.

Durante 3 anos e 6 meses o Senhor Jesus deu testemunho a Pedro, mas ele insistia no erro e voltava sempre à estaca zero, e aqui está a prova! O Senhor Jesus, nesta ocasião, o chama novamente de Simão, filho de João, (aquele que ouve). No primeiro encontro do Senhor Jesus Pedro, foi exatamente assim, que Ele o Chamou.

Quantas pessoas no nosso meio, vivem voltando à estaca zero? Muitos, e, com isso, a Obra de Deus sofre, e pelas suas atitudes acaba por influenciar negativamente os novatos.
Nesta Pergunta, o Senhor Jesus dá uma Ordem: “Apascenta os meus cordeiros”. Os cordeiros simbolizam os Bispos, Pastores e Missionários da IURD. Agora, pense comigo. Se a pessoa não consegue apascentar, que significa conduzir ao lugar onde se alimentará aos que já conhecem a Verdade, imagine aos que ainda não conhecem.

Esses, que não apascentam aos cordeiros (servos de Deus), são aqueles que se excluem de tudo e de todos, chegando ao extremo de saírem do Centro de Ajuda, achando que o erro está nos outros e não neles próprios…
Observe que o Senhor Jesus não se conformou com palavras, resposta de Pedro e…

“Tornou a perguntar-lhe pela segunda vez: Simão, filho de João, tu Me amas? Ele lhe respondeu: Sim, Senhor, Tu sabes que Te amo. Disse-lhe Jesus: Pastoreia as Minhas ovelhas.”

Agora, O Senhor Jesus Pede que ‘Pastoreie’ as Suas ovelhas. Pastorear, é ficar a vigiar as Ovelhas enquanto elas estão a alimentar-se. Isso significa dizer que: as ovelhas (que são as pessoas em geral) que estão na Igreja, precisam que nós as auxiliemos, orientemos, motivemos, durante o seu processo de se alimentarem da Verdade e, consequentemente, tenham as suas necessidades atendidas se libertando e se convertendo ao Bom Pastor.

“Pela terceira vez Jesus lhe perguntou: Simão, filho de João, tu Me amas? Pedro entristeceu-se por Ele lhe ter dito, pela terceira vez: Tu Me amas? E respondeu-lhe: Senhor, Tu sabes todas as coisas, Tu sabes que eu Te amo. Jesus lhe disse: Apascenta as Minhas ovelhas.”

Este segundo grupo e ovelhas, são os que ainda estão lá fora, perdidos porque ainda não foram alcançados por meio do testemunho, vida e trabalho dos que dizem amar a Deus, mas que não apascentaM as Suas ovelhas porque estão preocupados apenas com o seu bem-estar.

Se o Membro, Obreiro, Esposa de Pastor, Pastor, Bispo, não abençoa os que estão no mesmo nível que ele, como irá Apascentar e Pastorear os cordeiros e Ovelhas?

Não se esqueça:
Apascentar é conduzir ao pasto;
Pastorear é vigiar as Ovelhas enquanto elas se alimentam.

“Em verdade, em verdade te digo que, quando eras mais moço, tu te cingias a ti mesmo e andavas por onde querias; quando, porém, fores velho, estenderás as mãos, e outro te cingirá e te levará para onde não queres.”

O Senhor Jesus, aqui, desperta Pedro para uma realidade, de que ele já não tinha o direito de fazer as suas vontades, desejos ou atender aos sentimentos. Que ele já não era mais o jovem que vivia e fazia as suas próprias vontades, mas, agora ele tinha que Servir a Deus, usando e vivendo a Fé Verdadeira, a Fé Sobrenatural. Não poderia colocar em perigo, jamais, a sua Salvação, Ministério e vida de outros.
A morte que Glorifica a Deus, é a morte do nosso “eu”, porque sem “estarmos mortos” por meio do Batismo nas Águas, não podemos segui-Lo, nem executar a Sua Vontade. E, a prova está aqui: Tendo dito isso, disse-lhe: “Segue-Me.” (João ‭21‬.9-19‬).

Deus é contigo, e eu também!

Bjf


7 comments
  1. Gonçalo Roma - Cascais

    Boa noite Sr.Bispo. Todos nós temos que cuidar da nossa própria alma e vigiar para que não a venha-mos perder, contudo uma vez estando salvos é nosso dever e obrigação como filhos de Deus, levar essa coisa tão preciosa, que é a salvação, a todos os que ainda não a têm e por sua vez cuidar daqueles que já a têm. Estas palavras do próprio Senhor Jesus me fazem pensar naquilo que realmente é de maior importância para Deus, as almas. Por isso mesmo, tenho de me focar nessa vontade e viver de acordo com ela, pois se o meu desejo é realmente servir a Deus, então tenho de praticar a Palavra. Obrigado Sr. Bispo, Deus o abençoe grandemente

  2. Paulo Cabral-São Carlos

    Bom dia Quando aceitamos o Senhor Jesus como o nosso Senhor é único salvador para que ele nos aceite temos que sepultar a velha criatura a medida que vivemos uma vida reta estamos a provar para o Senhor que nao vivemos para nós para o nosso próprio eu mas sim para agradar ao Senhor.

  3. Filipe Silvestre - Cascais

    Boa noite bispo. Se temos tantas experiências com Jesus, não podemos estar sempre a cair nos mesmos erros, há que avançar. E porque é que tanta gente volta à estaca zero? Não é falta de conhecimento, pois temos a nossa disposição imensas fontes de nos aproximar-mos de Deus. Então o porque? A primeira razão é a falta de revolta, associada à falta de iniciativa. Porque uma pessoa revoltada não aceita entristecer a Deus sempre pelas mesmas razões então ela dispõe-se a melhorar, ela desafia-se a si mesma e a Deus, através da sua fé, só sendo isso possível se a pessoa tiver a iniciativa de melhorar. A segunda razão é a falta de foco no altar. Uma pessoa desfocada, vai acabar por cair nos mesmos erros, pois se distrai com tudo o resto. Então o segredo, é sermos revoltados, atenção não é irados, é não aceitar a situação, focados e termos iniciativa. E vamos sempre vencer!

  4. Alexandre Nascimento

    Boa tarde Bp Julio , o que me chamou a atenção neste artigo foi a palavra SEGUE-ME. É interessante observar que as centenas de milhares de pessoas evangelizadas pelo Centro de Ajuda receberam e recebem oportunidades iguais , muitos acordaram de sua realidade de ilusões terrenas e ergueram-se para a fé inteligente e em testemunhos físicos , materiais e principalmente espirituais resultados de uma vida de constantes sacrifícios . Obrigado Bp pois as mensagens deste blog tem me ajudado em muito no meu desenvolvimento espíritual. Meus sinceros cumprimentos.

  5. Maria Monteiro

    Obrigada sr . Bispo por mais esta direcção. O que seria de mim sem ter conhecido a Palavra de Deus através da Igreja Universal do Reino de Deus, dos Bispos dos seus pastores? Não sei, mas Deus sabe. Eu já não existiria concerteza. Graças dou pelo vosso trabalho. Deus continue abençoando nossos Bispos, pastores e suas esposas.

  6. Sherry Chang

    Tá ligado, bispo! Apascenta Minhas Ovelhas (A. M. O) Agora entendi a diferença! Se O amo, eu Pastoreio e Apascento! Na fé.

  7. Fábio Medeiros - FJE Açores - Ilha de São Miguel

    Quanto maior for o grau hierárquico, maior serão as responsabilidades, por isso há pensar bem antes de agir.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.