Mensagens

“DESTRALHE-SE”

8 de Setembro 2012

“DESTRALHE-SE”

“- Bom dia, como está a alegria?” – Diz a Dª Francisca, a minha faxineira, que acaba de chegar.
“- Antes de dar uma limpeza à casa, deixe-me dar-lhe um abraço valente!” – e ela apertou-me.
Na matemática da Dª Francisca, “quatro abraços por dia dão para sobreviver; oito ajudam a manter-nos vivos; 12 fazem a vida prosperar”.
Falando nisso, – “vida nenhuma prospera se estiver pesada e intoxicada”. Já ouviu falar em toxinas da casa?

Pois são:
– objetos que você não usa;
– roupas que você não gosta ou não usa há mais de um ano;
– coisas feias;
– coisas quebradas, lascadas ou rachadas;
– velhas cartas, bilhetes;
– plantas mortas ou doentes;
– recibos/jornais/revistas, antigos;
– remédios fora de prazo;
– meias velhas, furadas;
– sapatos estragados…

Ufa, que peso! – “O que está fora está dentro e isso afeta a saúde”, aprendi com a Dª Francisca. “A saúde é o que interessa. O resto não tem pressa!”, diz ela, enquanto me ajuda a ‘destralhar’, ou a libertar-me das tralhas da casa…
O ‘destralhamento’ é a forma mais rápida de transformar a vida e ajuda as outras eventuais terapias. Com o ‘destralhamento’:
– A saúde melhora;
– A criatividade cresce;
– Os relacionamentos aprimoram-se…

É comum sentir-se cansado, deprimido, desanimado, num ambiente cheio de entulho, pois “existem fios invisíveis que nos ligam a tudo aquilo que possuímos”.
Outros possíveis efeitos do “acúmulo e da confusão”:
– sentir-se desorganizado;
– fracassado;
– limitado;
– aumento de peso;
– apegado ao passado…

No porão e no sótão, as tralhas tornam-se sobrecarga; na entrada, restringem o fluxo da vida; empilhadas no chão, puxam-nos para baixo; acima de nós, são dores de cabeça; “sob a cama, poluem o sono”. “Oito horas, para trabalhar; oito horas, para descansar; oito horas, para se cuidar.”

Perguntinhas úteis na hora de ‘destralhar-se’:
– Por que motivo estou a guardar isto?
– Será que isto tem a ver comigo hoje?
– O que vou sentir ao libertar-me disto?

… e vá fazendo pilhas separadas…
– Para doar!
– Para deitar fora!

Para ‘destralhar’ mais:
– livre-se de barulhos;
– das luzes fortes;
– das cores berrantes,
– dos odores químicos,
– dos revestimentos sintéticos…

e também…
– liberte-se de mágoas,
– pare de fumar,
– diminua o uso da carne,
– termine projetos inacabados.

“Acumular dá a sensação de permanência, apesar de a vida ser fugaz” – diz a sabedoria oriental. O ocidente resiste a essa ideia e, assim, perde contacto com o instante presente.

A Dª Francisca conta que “as frutas nascem azedas no pé e vão ficando docinhas com o tempo”. Nós deveríamos ser assim! Ela diz: “Destralhar ajuda a adocicar.”

Se os sábios concordam, quem sou eu para discordar…

“Dê a quem você ama: asas para voar, raízes para voltar e motivos para ficar!”.

Espero ter colaborado em algo, Bjf


16 comments
  1. Junior - Lousã

    Bom dia bispo, lendo o post do senhor podemos perceber que isso é algo real na vida de muitas pessoas que estão fracas interiormente e que não tem forças para tomar atitudes e se organizar, guardam coisas do passado que trazem recordações triste e que acaba só desmotivando a pessoa. Essas dicas do post são muito importante para aqueles que tem metas e objectivos e que não perdem tempo. Na fé.

  2. Tatiana Maciel

    Olá Bispo,será um ótimo jeito de começar a mudar minhas atitudes,tenho lido seus posts e de sua esposa,me abriram os olhos para enchergar o que é necessário para que eu possa ter um real encontro com Deus,pois tenho tentado, mais não tem sido fácil,vai ser ótimo não só me livrar das coisas pesadas que estão no meu quarto,como pensamentos de erros cometidos no passado,(pois já servi a Deus)e isso tem me impedido a minha real conversão.Vou colocar em pratica tudo que li,obrigado pelas palavras de fé,que Deus continue te usando como instrumento de sua obra.

  3. Joaquim Alves

    PÓ BISPO ARRENBENTOU!

  4. ALICE IMBITUBA SC

    BOA TARDE BISPO, MUITO OBRIGADA, ME AJUDOU BASTANTE

  5. Diana Nogueira Fj- Império

    Temos que nos livras de coisas que já não valem a pena. Não devemos ficar presas a algo. Obrigada pelo texto Sr. Bispo

  6. PIEDADE - ALMADA

    Olà Bp boa tarde, e quantos estão presos,apegados a tralhas, e deixando de receber o mais valioso que é o espiritual, o que Deus tem a nos oferecer, e naturalmente o espiritual estando bem as demais coisas serão acrescentadas.

  7. LUDMILA - ALMADA

    Enquanto estivermos agarrados a 'tralhas' continuaremos a viver sempre a olhar para o passado... È como um obstáculo que nos intimida a avançar! È importante estarmos atentos para que näo deixemos acumular coisas que näo nos são importantes e que nos fazem ficar estagnados. È importante ter sempre uma atitude perante essa situação.

  8. VANESSA - ALMADA

    A tendência, normalmente, è entulhar! È muito mais facil, porque enquanto näo tomamos a decisão de arrumar, è como se houvesse um sentimento de segurança, segurança essa falsa, porque pensamos que o que estamos a guardar è importante! No entanto, quando tomamos uma atitude, revolucionària e colocamos maos 'à obra` verificamos que muita coisa deitamos fora, afinal näo nos fazia falta, estávamos acomodados! Por isso, è muito importante avaliarmos o que è importante guardar e livrarmo-nos facilmente das tralhas. Obrigada!

  9. sara almeida fj -carnaxide

    Ola Bispo queria lhe agradeçer por esses ensinamentos !!! e muito bom quando alguem precisa de ajuda pede direcçao a DEUS e DEUS responde logo!!! Que Deus lhe abençoe!!!

  10. geyse

    muito sábio esse ensinamento.

  11. Rita - Carnaxide

    Habitualmente quem guarda muita tralha, é como o caranguejo: vive de frente para o passado e de costas para o futuro, ignorando o presente. Devemos periodicamente fazer esse processo de "destralhamento". No início é difícil se estivermos cheios de muito sentimentalismo; mas quando acabamos o destralhamento, há um alívio, uma leveza; e até vemos as coisas de outras perspectivas. E até surgem novas ideias, quer seja para o quarto, a sala, o sótão, a cave, ou a para a nossa vida, quando fazemos o "destralhamento" no nosso coração.

  12. João Marques (Portugal)

    É um ensiinamento util e sábio.

  13. BOA TARDE DR.BISPO.E VERDADE,DE VEZ EM QUANDO TEMOS DE ESTRALHACARMOS COISAS QUE ACUMULAMOS DURANTE A VIDA,DAS COISAS MATERIAIS,COMO ESPIRITUAIS,SE NAO ESTRALHACARMOS,NAO CHEGAMOS A PARTE ALGUMA,PARA TERMOS UMA VIDA ESPIRITUAL EM FORMA,TEMOS QUE VIVER SEM QUALQUER ACUMULACAO DO PASSADO,E VIVERMOS NO PRESENTE,LEVES,E NUNCA DEIXAR-MOS SER ACUMULADOS,POR ALGO QUE NOS PREJUDICA...DEUS O ABENCOE,ABUNDANTEMENTE,COMO D.VIVIANE,SUA FAMILIA,E A FAMILIA UNIVERSAL..OBRIG...

  14. Gustavo Nogueira - Ajuda

    Boa-tarde, chamou-me também há atenção o não só de desfazer das coisas materiais, mas também daquilo que mais ninguém vê e que só nós é que sabemos, como as mágoas, os vícios, etc... E aí, nós estamos a sacudir a nossa árvore, e além de sentir-mo-nos bem connosco mesmo os que estão há nossa volta também se sentem.

  15. Rosária Ramos - Ajuda

    Boa-tarde, ao desfazer das coisas que nos pertencem, como um objecto que vem passando de geração em geração, nós estamos a dar um passo em frente na nossa vida, porque se nós nos desfizermos daquilo que não usamos vamos ter de ocupar por coisas novas. E assim já não nos lembra-mos do passado através de um objecto.

  16. Carlos Velasco - Ajuda

    Boa-tarde bispo, por vezes o que nos atrapalha a vida e nos faz lembrar do passado é guardar-mos coisas que já nem usamos mas dizemos "pode servir mais tarde não se sabe." ou "não foi aquele que me deu, é de longa história" e assim a pessoa fica presa ao passado vendo objectos, quando ela pode fazer um presente totalmente diferente, e as coisas que não usa estão a ocupar o espaço das coisas novas, e as coisas que não usa ainda pode doar ou fazer um dinheiro extra com isso. Obrigado pelas dicas!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.