Mensagens

Coisa de Formiga

5 de Novembro 2011

Coisa de Formiga

[audio:/05112011.mp3]

Em um dia de outono, sentei-me diante de meu jardim e fiquei a observar as folhas mortas que caem com o balançar do vento. Até na natureza Deus dá chegadas e partidas, oportunidades de idas e vindas. Folhas mortas…Enquanto foram vidas em folhas, quanto se enroscaram umas nas outras no balançar do vento. Quantas derrubadas antes do tempo da mão que poda, que as retira de seu habitat natural, ou quanto enfrentaram sol, tempestade, vento agarradas em seus galhos.

Apenas folhas…Folhas com destino, afinal tudo é vida. Verdes a princípio, amareladas, e com o tempo caídas… Adubo de novas e outras verdes vidas. E sentado diante do jardim continuo a observar, deparando com uma trilha de formigas que passam diante de mim. Uma fila destes minúsculos insetos vem colaborando com sua comunidade, em busca de suprimentos aguardando o inverno que está a chegar. Trabalham arduamente, somam para depois dividir respeitando a lei da sobrevivência. Todas as formigas carregam pequenas folhas seguindo para o mesmo endereço. Noto que uma delas tem um enorme fardo, maior do que pode carregar, um pouco anda e um pouco pára, tentando conseguir forças para prosseguir.

Porém uma de suas companheiras sem carga nas costas nota o imenso esforço, e vindo do final da fila coloca-se a andar rapidamente, e vem socorrer sua exausta semelhante. Seria intuição? Inteligência, para tão pequenino inseto? Onde teria aprendido a solidariedade? Esta coloca-se ao lado da companheira e juntas dividem o peso caminhando no mesmo compasso lado a lado, e eu ali diante de meus olhos vendo esta cena acontecer, logo penso o quanto tenho que crescer. Sou menor que estes pequenos insetos sem cérebro, sem coração, sem emoção.

Seguem as duas até o local do depósito e entram no ninho e somem diante de meus olhos. Acompanho o restante da longa fila que vem atrás, e me levanto. Olho para o céu e me pergunto:- Quem somos nós? Nem sabemos repartir, nem dividir o peso da vida com um desconhecido. Muitas vezes nem ao menos com aqueles que nos dão “Bom Dia” todos os dias, que dormem no mesmo teto e temos como companhia. Encontrei sabedoria, solidariedade, harmonia, lição de vida em um pequeno jardim. Olho para o radiante sol e reflito: Folhas mortas…formigueiro…
Nunca ouvi o gemido das folhas caindo quando chegam ao seu fim. Nunca ouvi o lamento das formigas trabalhando horas a fio, caminhando longos trechos, desviando de vários obstáculos. Abaixo de nossas pés se esconde uma enorme e grande sabedoria.

Aprendi que de vez em quando devo me abaixar e observar, antes de olhar para o alto e reclamar.

Espero ter colaborado em algo, Bjf


8 comments
  1. ANGÉLICA RAMALHETE

    Isto lembra a história do Smilinguido. "... Porque o poder de Deus se aperfeiçoa na nossa fraqueza". II Co 12.9.

  2. GEICIANNE BRASIL

    Muito Forte! Me ajudou muito!,.

  3. Luciana Mendes - Cenáculo do Espírito Santo - Chelas

    Muitas vezes, são nas coisas mais simples que se encontram exemplos de sabedoria e de vida. Deus nos Abençoe!

  4. MARINA MARTINS DA SILVA

    Boa noite Bispo Deus ensina-nos nas minimas coisas, pois ele criou tudo e por isso temos que ser sensiveis a voz dele.Pois ao nosso deredor há uma grandeza de coisas apenas temos que parar um pouco e analisar, e com isso ensinamos a outros obrigado. Marina

  5. Henrique

    É verdade que muitos animais tão mais inteligentes que muitos seres humanos, e ainda nos achamos animais Racionais, e não sabemos ajudar o nosso semelhante Muito obrigado por partilhar.

  6. Fransciso

    Grande Lição de Vida. Arrebentou mais um vez, uma historia tão simples e tão verdadeira Na fé

  7. RUI (LISBOA)

    Bispo, já tenho reparado que ás vezes os maiores exemplos vêm de onde menos se esperam como por exemplo as crianças, os animais, até objectos e isto deve-se principalmente, porque só de vez em quando é que paramos e deixamos de focar o que sentimos, ou o que achamos, atitude essa que nos deveria dar espaço para aquela acção que faz toda a diferença. Esta mensagem alerta-nos a praticar menos o ego e mais as coisas pequenas tanto para com os conhecidos, como também os desconhecidos.

  8. Débora Batista Assunção

    Bom Dia Bispo, As formigas são muito especiais para aprendermos com elas,não só em questão de trabalho, mas em muitas questões, elas mostram como deveria ser a Raça Humana em relação aos seus semelhantes!!!!

Deixe um comentário

Responder a GEICIANNE BRASIL Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.