Mensagens

Amigos ou inimigos? (II)

1 de Julho 2011

Amigos ou inimigos? (II)

[audio:/01072011.mp3]
“Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração, prova-me e conhece os meus pensamentos;” (Salmos 139-23)

Melhor do que qualquer outra pessoa, Deus sabe quais são os nossos objetivos, os nossos pensamentos e a intenção do nosso coração. Se fazemos propósitos, sacrificamos na Campanha de Israel, Deus reconhece a nossa intenção e, por esse motivo, não pode ficar indiferente! Quando participamos na Fogueira Santa, de espírito, alma e corpo é literalmente o nosso sangue que está a ser derramado. Sangue este, que antes era derramado para o diabo, porém, agora, é depositado no Altar de e para Deus. Com este ato, não somos nós, unicamente, que provamos a Deus, mas Ele também nos prova, pois verifica onde está o nosso coração.

Aliás, este é o nosso maior teste! Revelamos que não pensamos ou estamos ligados ao Senhor apenas quando oramos, estamos na Igreja ou a ler a Bíblia e sim constantemente, no carro, na rua, nos transportes públicos, dentro ou fora das reuniões da Igreja. Fazer o sacrifício na Fogueira Santa é estar ligado a Deus, mas também demonstrar que não só O queremos como estamos inteiramente dependentes d’Ele.

A Fogueira Santa não é apenas uma ideia, uma intenção ou sugestão para resolução de um problema impossível ou a concretização do seu sonho. Ela é um plano de execução do mesmo, pois mostra-lhe não só o que deve fazer, mas também o que deve “ser”, para realizar o seu sonho, no caso, um revoltado, que usa a fé concretizadora. E não pense que somos nós que plantamos essa semente no seu coração que, provavelmente, você e outros estão vindo a tentar arrancar, abafar ou destruir. Se algo tem querido germinar dentro de si é porque a sua visão tem lutado por se expandir, para que você veja que a sua doença não é algo normal; que a miséria em que tem vivido não é a ordem natural da vida e que se sempre foi pobre não significa que terá de morrer pobre!

Pobreza, miséria, vícios, desemprego, dívidas, desarmonia familiar, doenças… nada disto é “normal” e muito menos foi “criado” por Deus. Milhões, no Mundo inteiro, gritam por mudanças, quando o Senhor não promete mudar a vida de ninguém e sim transformar, de facto e de verdade. Por isso, Deus prova o nosso coração, para conhecer a sua verdadeira intenção.

E é desta forma que o Povo que busca a Deus com sinceridade na IURD se torna forte, quando o povo se sente realizado, glorificando, em simultâneo, o Deus a quem serve. E é por isso que lutamos, que fazemos estes movimentos de fé, pois visamos dois objetivos:

Mostrar que o Deus de Abrãao, Isaque, Israel e da IURD, é o Único, Verdadeiro e Vivo Deus, que não é um deus morto, que a Humanidade ainda vê pregado numa cruz.

Que essa mesma Vida (maravilhosa) é transmissível a todos os que estão dispostos a materializarem a sua fé inteligente a traves do seu sacrifício voluntário no Seu Altar.

Por isso, reafirmo que Deus pode provar os meus pensamentos e o meu coração, e o Senhor verá se não há retidão neles. Perfeição não há em mim! Mas retidão o Senhor verá, assim como verá sinceridade, transparência, lealdade, gratidão, amor e temor. E assim como o Senhor verá tudo isto em mim, também o diabo terá que ver, para que saiba que eu sou um dos guerreiros do Senhor dos Exércitos (sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração, prova-me e conhece os meus pensamentos;).

“Vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno.” (24)

Deus reconhece se na pessoa existe algum caminho mau ou intenção maligna e a forma de dar a conhecer isto ao ser humano é o resultado que as suas ações produzem. É precisamente o contrário que vemos a cada Fogueira Santa realizada, ou seja, o fruto das mesmas são os testemunhos. No mundo inteiro, vemos pessoas recuperar, literalmente, a sua vida, através da reabilitação do amor-próprio, da dignidade, da auto-estima e elevando a sua situação de vida a um sucesso que desconheciam ser possível.

Por isso, a Fogueira Santa é tudo menos o fruto de uma intenção pessoal, pois não estou preocupado com o meu futuro, dos meus filhos ou a minha posição na Igreja. Eu vivo para o Senhor dos Exércitos e faço-o com gratidão e ainda que vivesse mil anos à face da Terra, não pagaria um por cento do que o Senhor Jesus fez por mim. E é por isso que eu O sirvo, porque não tenho como pagar ao Senhor e é também por isso que sou grato por tê-Lo conhecido! Eu não tive apenas uma experiência com o Seu Poder ou os Seus Sinais, mas, através do uso do poder da fé, O conheci.

Eu sei que o caminho no qual o Senhor me colocou é o que me conduzirá à vida eterna. Mas, antes de percorrer o caminho da vida eterna, de enfrentar a morte sem medo, porque o Senhor já ressuscitou por mim, eu digo: “Que o meu Senhor dos Exércitos veja o meu ódio consumado!”

Infelizmente, neste mundo, há pastores, esposas, obreiros, evangelistas, membros que estão, literalmente, a ser espancados pelo diabo! Porque falta a materialização do ódio consumado contra o mal, através do sacrifício.

{slide= Parte I}[audio:/27062011.mp3]

“Tomara, ó Deus, desses cabo do perverso; apartai-vos, pois, de mim, homens de sangue. Eles se rebelam insidiosamente contra ti e como teus inimigos falam malícia.” (Salmos 139.19-20)

Assim como Deus tem os seus guerreiros, que derramam o próprio sangue por Ele, o diabo também tem os seus ‘filhos’, que são de guerra, e que têm como missão derramar sangue inocente, para satisfazer o seu senhor.

Nós ‘derramamos o sangue’ para fazer o que é certo, para que o povo seja salvo, beneficiado, já os filhos do diabo, todavia, derramam o seu sangue para que o povo seja sofrido, angustiado, oprimido e se rebele contra Deus. O mal utiliza pessoas maliciosas, para que destilem a sua própria malícia a respeito das campanhas, dos propósitos, da oração, da evangelização, ou seja, de tudo o que diga respeito às coisas relacionadas a Deus, provando, assim, que essas pessoas são inimigas d’Ele.

E quem é o malicioso? É aquele que vê as coisas com maldade, com segundas intenções. Não as vê com pureza, justiça e verdade.

“Não aborreço eu, SENHOR, os que te aborrecem? E não abomino os que contra ti se levantam?” (21)

É como se a pessoa dissesse ao próprio Deus: ‘O Senhor não me conhece? Não está a ver a sinceridade do meu coração? Das minhas atitudes? Do meu sacrifício? O meu sangue no Seu Altar? Então, eu provarei ao Senhor! Não aborreço eu, Senhor, os que Te aborrecem?’

E quem são os que aborrecem a Deus? São os ‘homens de sangue’, mas os que derramam sangue inocente, do sofrido, são esses os inimigos de Deus e, consequentemente, meus e seus também. E nós devemos, por isso, odiá-los, não às pessoas, e sim ao diabo. Porque quem está a fazer com que eles derramem o sangue da Humanidade é o próprio diabo.

Se não ‘derramamos sangue’ para Deus, derramaremos para o diabo! Ou seja, se as pessoas não sacrificam para Deus, sacrificam para o diabo. Se não servem a Deus, servem ao diabo. Se não agradam a Deus, agradam ao diabo.
Disse o Senhor Jesus: “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro ou se devotará a um e desprezará ao outro.” (Lucas 16.13)
Eu aborreço! Não aceito que uma pessoa derrame o seu sangue por causa de uma doença, da miséria, de um problema familiar, espiritual, de uma deceção sentimental ou por causa de uma maldição hereditária. Não aceito! Na verdade, não só odeio, como aborreço isso! E por quê? Porque estes são seus inimigos (e não abomino os que contra ti se levantam?).
Tanto o homem como a mulher de Deus, odeiam tudo aquilo que é desfavorável e que se levanta contra Ele, seja a miséria, a mágoa, a doença, a separação, a idolatria ou o ocultismo. E eles odeiam, porque sabem que tudo isso também aborrece a Deus.

“Aborreço-os com ódio consumado; para mim são inimigos de facto.” (22)

Talvez você pergunte: ‘mas ódio como?’. Ódio consumado! Pois, simplesmente, não aceitamos! Recorda-se das últimas palavras do Senhor Jesus na cruz? “Está consumado!” (João 19.30). O homem de Deus, que ‘tem o seu sangue no Altar’, também tem estas mesmas palavras na sua boca: ‘O meu ódio contra o mal está consumado!’. E eu não sou revoltado um dia, dois dias, uma semana ou um mês. Eu sou revoltado todos os dias, todos os instantes, todos os segundos.
Por quê? (Aborreço-os com ódio consumado; para mim são inimigos de facto.) Quer dizer, quem são os meus inimigos? Os meus inimigos são os seus e os de Deus e, por isso, eu os odeio. Não às pessoas, mas àquilo que as torna más. Por isso, nada tem a ver com o ser humano, mas o que faz com que a sua vida seja má, seja o egoísmo, a mentira, a idolatria, a miséria ou a separação, eu, simplesmente, odeio!

Observe que quando o homem ou a mulher de Deus não odeiam o que Deus aborrece, passam a ser, também, inimigos de Deus. E quando passamos a ser inimigos de Deus, tornamo-nos amigos do diabo, que é ‘o’ inimigo de Deus!

{/slide}

Te vejo na IURD, ou nas Nuvens!


22 comments
  1. manasses

    ta ligado Bjf a guerra e constante toda hora dia mes ano,e so os revoltado mesmo são chamado pro sacrifio pra mostrar ao diabo que não medimos esforços pra entregar a nossa vida ao senhor e nesse odio revolta que vamos vençer um forte abrç fcd

  2. Jonathan

    Tá ligado Bp vamos nessa Fé! Guerra!Ódio do diabo!

  3. Cléa Souza

    SACRIFICAR significa doar nosso SANGUE, se possível nossa própria VIDA, não é um ato de BARGANHA, é um ATO de AMOR INCONDICIONAL, pois não é para qualquer "um deus" o nosso SACRIFÍCIO, é para o DEUS TODO PODEROSO e só ELE conhece a nossa DOR. Ao colocar o nosso TUDO no ALTAR, crendo e agindo, obteremos a VITÓRIA IMEDIATA, porque DEUS honra aqueles que o invocam em ESPÍRITO e em VERDADE, e são FIEIS nos seus PROPÓSITOS.

  4. Regina Idelmar Uchoa Jorge

    VERDADE,MUITO FORTE.

  5. Fernando

    Olá Sr Bispo! Todos nos somos obrigados a decidir todos os dias dar ouvidos à voz de Deus ou o voz do diabo, e é aí que entra a nossa comunhão, se somos de Sacrifício, naturalmente optamos por fazer o que é certo, se não, também naturalmento decididos fazemos da voz do engano a nossa certeza... enquanto muitos decidem debater a fé ou até mesmo criticar aqueles que estão definidos no que querem e decididos a exteriorizar a voz de Deus através do sangue no Altar, materializar o ódio consumado contra o mal, através do sacrifício. "porque é Deus que efectua em nos tanto o querer quanto o realizar", outros estão a olhar para o que as pessoas estão a colocar no Altar e isso é muito mal. para estes o post anterior O “Salmo do Amparo de Satanás” encaixa muito bem! "O senhor é conosco porque temer!"

  6. hugo ramos

    Olá bispo Júlio.O texto não podia ser mais claro.Ou partimos com toda a força para cima do diabo e damos cabo dele.Ou ele parte para cima de nós e nos destrói por completo.Nós a que construímos a nossa decisão.Quando temos fome ou sede,ninguém pode comer ou beber por nós.Se fizermos a vontade de Deus seremos amigos de Deus.Se não fizermos a sua vontade seremos com toda a certeza seu inimigo. A decisão é nossa:Em tempo de guerra ou matamos ou então morremos.

  7. Patricia

    diabo, meu nome é GUERREIRA...que isso fique bem registado!

  8. João Marques (Portugal)

    Realmente bispo, quando uma pessoa está a ser espancada pelo mal tem que tomar uma atitude firme.

  9. CARLEIDE LIMA - CENÁCULO DO ESPÍRITO SANTO - SOBRADINHO (SEDE) - DF.

    Bom dia, Bp! Como está escrito nas Sagradas Escrituras, no mundo existem dois senhores que são extremamente opostos; um promete e cumnpre dá uma Vida c/ abundância (JESUS) e o outro (diabo) somente morte. E, de uma mesma fonte (nós) não pode jorrar água doce e salgada.

  10. VERA GUIMARÃES

    VERDADE CONSUMADA!!!!!!!!!!!!Verdadeira, inegável e ponto final.

  11. Fatima Marques

    REVOLLLLLLLLLLLLLLLLLEEEEEEEEEEEEEETTTTTTTTTTTTTTTAAAAAAAAAAAAAAA OOOOOOOOOODDDDDDDDDDDDDIIIIIIIIIIIIIOOOOOOOOOOOOOOOO,contra o diabo do inferno!

  12. Luisa,oxford

    Bom dia bispo e a todos,muito forte mas e isso mesmo senao revoltarmos contra o diabo,ele vai-se aproveitar da situacao e partir pra cima de nos(povo de Deus)entao essa revolta tem que ser todos os dias da nossa vida,obrigado e que Deus o ilumine mais ainda,e que continue com toda essa forca e coragem.

  13. Sara

    Tá Ligado, Bp.Júlio. Essa é a Fé do REVOLTADO!! (CONTRA as ofertas que o diabo tem colocado sobre a humanidade...) Deus é comigo eu sou uma REVOLTADA...Espada pelo SENHOR e pelos REVOLTADOS!

  14. Gianni Da Costa

    Revolta para sempre, ate a morte. Dentro teremos sempre paz(fé) mias fora e sempre guerra. Por isso e que temos que estar sempre revoltado.

  15. Ana Paula - MG

    Ta ligado Bispo, temos que viver a cada dia revoltados e com ódio mortal das investidas do diabo( miséria,doença,separação,etc..)pois Jesus veio nos trazer a espada, e para que a espada serve? Para lutar. Na fé!

  16. Jardene Cândido

    Ta ligado bispo a minha revolta é ver as pessoas não leva as coisas de DEUS a sério, fazem de qualquer jeito mas quando é pra suas vontades leva à sério e não tem preguiça e sim disposição.

  17. Tássia Saraçol

    Poxa bispo, é verdade sabe ou andamos com Deus ou andamos com o diabo. E se estamos derramando o sangue para Deus, Ele não é injusto para não honrar. To nessa fé revoltada, com ódiooo desse diabo ! Vai arrebentar !!!

  18. maria izabel dias

    tá ligado bispo a minha revolta é constante do diabo antes mesmo de começar a fogueira santa já ardia em min uma sede por justiça pois odeio tudo o vai contra DEUS pois se ficarmos em cima do muro estamos fazendo a vomtade do diabo. eu o odeio e vamos pra cima dele com tudo rangendo os dentes com toda a força! tá ligado e o que DEUS ligar nos ceus é ligádo na terra!! na revolta de gideão! na fé

  19. Eilma/Recife-Pe

    Bispo o senhor tem me ajudado com suas mensagens,sou da IURD há quase nove anos e é muito bom viver com o senhor Jesus. Porém tenho sonhos que não foram realizados,sou deficiente auditiva e quero muito essa cura,eu vejo na reunião todo mundo orando junto,louvando e eu impedida de acompanhar nas orações,eu faço as minhas próprias,e eu quero ser obreira bispo?um dos meus maiores sonhos,mesmo diante de tantas adversidades o espírito santo não olhou se eu ouvia ou não,Ele veio sobre mim mesmo assim.

  20. João Marques (Portugal)

    É isso mesmo bispo, a revolta contra as coisas erradas deve ser constante e não podemos ficar parados. Há tanta coisa para fazer que vai somar e multiplicar no Reino de Deus. Vamos em frente.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.