Mensagens

10 Mandamentos do bom Pai

14 de Janeiro 2011

10 Mandamentos do bom Pai

10º Compartilhar a fé

É imperativo dar testemunho da sua fé e ensiná-los nesse caminho porque, como diz a Palavra de Deus, se ensinarmos a criança o caminho que ela deve percorrer, mesmo que seja velho, não se desviará dele. Muitas crianças têm dificuldade em respeitar a autoridade, seja do pai ou da mãe. É necessário, então, ensiná-los a acreditar e a respeitar a Deus, reiterando o papel do pai (representativo de Deus) e da mãe (Igreja). Desta forma, quando se tornarem adultos saberão estabelecer essa ponte para a sua vida espiritual.

Conclusão: O conhecimento, por si só, não vale de nada, mas apenas quando é ensinado e aplicado na prática. Por isso, os pais não devem dizer aos filhos que as suas ideias não são boas, pelo contrário, aceite as sugestões dos seus filhos. Porque, caso venha a reprimir o seu filho na infância, isso poderá dar origem a um adulto cheio de medo no futuro. Valorize as ideias e as opiniões dos seus filhos e cultive uma relação de proximidade com eles para que cresçam e se tornem em adultos independentes e cientes do seu valor.

“Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele”. Provérbios 22.6

9º Não assumir que o seu filho já sabe

Muitos pais assumem que a criança já sabe sem que seja necessário eles ensinarem. Contudo, apenas ao longo dos anos é que se vão dando conta de que eles, na verdade, foram mal orientados. E isto acontece quando vão surgindo os frutos da educação que receberam e estes só são patentes nas suas atitudes e reacções. Tenha bem ciente de que tudo o que o seu filho não aprender consigo irá aprender com amigos, conhecidos, com a televisão, nos livros ou na escola. Por isso, se quiser que o seu filho tenha a orientação correcta, que seja você a dá-la sem nunca assumir que o seu filho já sabe!
Uma das coisas que deverá a ensinar ao seu filho, desde tenra idade, é a orar, a falar com Deus, como com um pai que está presente e disposto a escutá-lo.

8º Não tomar nenhuma decisão que possa comprometer o seu casamento diante do seu filho

Toda a criança aprende por imitação. Aquilo que ela vir os seus pais fazer ou dizer irá também fazer ou repetir. Por este motivo, os pais devem evitar discutir diante do seu filho e agir como se fossem um só e não divididos. Qualquer decisão tomada de outra forma não só deixará a criança confusa como poderá também colocar a sua união em risco.

7º Tentar negociar

Tudo o que é imposto não é aceite de bom grado. E muitos pais tomam esta atitude, baseado no facto de que a sua autoridade é suprema. Como provedores e tutores dos seus filhos, acreditam que o que, à partida, não irá ser bem aceite, deve ser imposto, para não criar discussões ou contra-argumentações. Contudo, não impor nada, mesmo que esteja em desacordo, fará com que o seu filho aprenda a dialogar. E saber dialogar é uma das melhores qualidades inerentes ao ser humano, pois quem dialoga, ao mesmo tempo que sabe apresentar os seus pontos de vista, respeita o dos outros, ou seja, usa de diplomacia para resolver qualquer problema que surja.

6º Cumprir sempre com o que diz

Não só para os pais, mas para o ser humano em geral é de suma importância “ter palavra”. E ter palavra nada mais é do que saber cumprir com a mesma, ou seja, quando dada que venha a tornar-se quase como um contrato assinado. Por isso, é muito importante que os pais aprendam e saibam cumprir com o prometido.

5º Saber definir

É necessário saber definir as “Leis da Casa”. Para que o carácter do seu filho venha a ser moldado da melhor forma, é necessário que cedo defina as “Leis da Casa”. E convém que ele fique ciente de que estas leis deverão ser tão solenes e dignas de cumprimento quanto as da sociedade civil. Para isso, é importante, como já foi dito, saber sancionar e recompensar, quando a situação assim o exigir.

4º Fazê-los compreender a mensagem do castigo/repreensão

Dentro do núcleo familiar, é importante fazer o seu filho/filha participar sempre que haja uma decisão a ser tomada. Esta atitude vai permitir que ele/ela entenda as consequências dos seus actos, pois os mesmos deverão ser analisados, sempre que a situação assim o exigir. E se, a ocasião exigir a definição de um castigo ou de uma repreensão, é igualmente importante que seja tomada dentro do núcleo familiar para fazer o seu filho compreender a mensagem do castigo que lhe será aplicado e que as suas atitudes, positivas ou negativas, afectam toda a família. .

3º Saber Sancionar e Recompensar

Saber premiar ou sancionar é uma arte. Na verdade, trata-se da mais complicada tarefa, pois é difícil estabelecer a fronteira entre o certo e o errado, já que, na verdade, terá sempre a ver com o cumprimento ou a quebra das regras por si estabelecidas. No entanto, quando isso acontece, o pai ou a mãe têm que ser os primeiros a reconhecer e saber qual a medida a tomar.

2º Não evitar as discussões

A vida é feita de trocas de opinião, discussões e até confrontos e aprender com os mesmos é crescer, tornar-se adulto. Por isso, não evite as discussões com os seus filhos, escolha tratá-los como adultos e respeite o seu ponto de vista, assim como espera que eles respeitem o seu.

1º Dizer sempre a verdade

Pode doer, magoar, mas, a verdade, na realidade, acaba por “abrir os olhos” dos filhos. De início, dizer a verdade pode até parecer contra-producente, mas quem o adopta como postura ou modo de vida, acaba por sentir os seus benefícios, recusando qualquer tipo de carga que está associada à mentira, omissão ou o chamado “dourar da pílula”. Como pai, assuma esta postura na vida, a de dizer sempre a verdade ao seu filho, pois, desta forma, estará a ensinar-lhe como deverá também agir e que princípios ter já que os filhos aprendem por imitação do que vêem os pais fazer.

Introdução

Já é pai ou mãe ou sonha um dia em vir a sê-lo? Se não é e nem sequer faz parte dos seus planos, mesmo assim, qualquer um de nós tem na família uma criança ou um menor que, em qualquer altura, irá necessitar de uma direcção ou conselho de alguém mais velho. Tendo isso em conta reuni, para você, os Dez Mandamentos do bom pai, conselhos que eu acredito serem de extrema importância e os quais postarei um por dia, fique atento!

Por seu servo em Cristo, Bispo Júlio Freitas


21 comments
  1. Moti Bernardino

    Eu não tenho filhos, mas fui uma criança muito feliz, e uma das coisas que eu apreciava muito na minha mãe era o facto dela me deixar expressar a minha opinião. Ela sempre respeitou o meu ponto de vista e assim me ensinou a respeitar o ponto de vistas de outros, mesmo não concordando com eles. Isto também me ajudou a intender o que ela me ensinava e não apenas obedecer cegamente. Assim, quando ela não estava perto, tudo que ela tinha me ensinado continuava dentro de mim. Gostei muito dos mandamentos, achei muito importantes!

  2. candida santos

    Boa noite sr Bispo obrigado por esse conselho porque eu fui 1 criança que nunca alguem falou comigo,era so porrada,gritos e ameaças mas com os meus filhos graças a Deus procuro conversar o certo e o errado as vezes fico chatiada porque falo a mesma coisa varias vezes mais eu sei que 1 dia eles vão reconhecer que é para o bem deles porque na vida em tudo a regras.1 tem 9anos e a outra 4anos

  3. Aline

    Olá Bispo, meus pais sempre brigaram na minha frente quando eu era criança e isso havia me tornado uma criança problemática, introvertida e por aí vai de problemas que eu tive. Esses ensinamentos são de grande valia!

  4. FLAVIO DA FÉ GUERRA

    olá BISPO, Muito bom esse estudo ..a infância é como que se fosse o fundamento..embora pudemos sempre mudar e renovando a nossa mente,termos uma boa noção e consciência do que é a verdade através de um bom Pai que não nos omitiu nem nos privou do que são os valores do lar da vida e dá natureza,com certeza só fará com que sejamos sempre rectos..o amor não tem idade e ensinar é amar..e se for com fé que ensinarmos e educarmos essas palavras jamais morrerão,por isso me lembro de tudo que me foi ensinado com amor, o que é diferente de mandar,no sentido de ser ditador,Deus também deu livre arbítrio ,e ensinou desde o inicio do fruto da árvore proibida..ora se não fosse o diabo jamais perderíamos as origens..assim como que tem uma boa educação se não for devido uma má sociedade ,jamais predirá a boa conduta .

  5. RUI

    É verdade sr. bispo, é muito importante cumprir a nossa palavra, quer seja um castigo ou uma recompensa, porque assim os filhos aprenderão que a nossa palavra para com eles é como a de Deus para connosco ou a da lei civil para com o cidadão... É para se cumprir, claro está que não podemos comparar a palavra de Deus com a nossa, isso seria absurdo, mas se nós procuramos obedecer, crendo que essa obediência nos trará um melhor relacionamento com Deus, assim também com os nossos filhos deverá ser estabelecida uma obediência à nossa palavra, pois, só assim irão crescer mantendo o respeito e isso fará com que o relacionamento pais/filhos tenha sucesso.

  6. Aline

    Hoje em dia a palavra esta muito desvalorizada, as pessoas prometem fidelidade e não cumpre, prometem respeito e não cumpre, prometem amor e não cumpre, é como a maioria dos políticos.

  7. Aline

    Olá Bispo, Muito importante este mandamento que o sr esta postando em seu blog. A respeito de definir leis da casa, sabe eu nunca tive isso de meus pais, eu mesma depois de adulta e cheia de erros tive que aprender a me organizar sozinha sem auxílio de meus pais. Olha quem tem filhos pequenos é de suma importância que pratiquem esses ensinamentos pois irá refletir no futuro dos filhos, eles aprenderam a viver e não irá correr atrás do tempo perdido depois de adultos por ter tido um ensinamento desleixado na infância.

  8. Humar Santos

    Boa tarde Sr.Bispo Julio! Esta notícia me chamou muito a atenção, pois eu apesar de não ser pai, serviu-me de uso caso um dia decida ser pai ou mesmo que não seja, serviu também para eu saber cada vez melhor como lidar com crianças, miúdos em fase de crescimento que precisam da intervenção de alguém mais velho para serem grandes homens e mulheres de amanhã.

  9. rui

    È exactamente por essa questão bispo que muitos pais hoje em dia não têm controlo sobre os seus filhos, porque não souberam colocar este ensinamento em prática e consequentemente tornou-se difícil definir limites ás suas acções... os filhos devem saber quando começar e quando parar, isto até porque hoje em dia os pais sucumbem a todos os caprichos dos filhos. Espero que muitos pais ( incluindo eu), comecem a colocar este ensinamento em prática pois o futuro dos seus filhos depende do mesmo.

  10. RUI

    Bispo, compreendo agora o que já à muito ouvia e que faltava colocar em prática, que há certas coisas que realmente têm que ser faladas, e o praticar deste ensinamento é vital e fundamental, pois o que o sr. diz neste ensinamento tenho visto na minha vida, quando no trabalho, em casa ou na socialização para com amigos e colegas deixo de expressar aquilo que me faz muitas vezes ficar irritado, ás vezes com receio de represálias ou que as pessoas levem a mal o que eu disser, pois tenho visto que de dia para dia qualquer mínima coisa serve para as pessoas ficarem com mágoa... Agradeço este ensinamento, pois serve não só para ser um bom pai mas também, um bom marido, um bom trabalhador, um bom amigo e um bom colega.

  11. Maria Aparecida Bussioli de Souza

    Bom dia Bispo, realmente esses mandamentos são muito importante para a criação dos filhos. Tenho 07 filhos ( 19,18,15,12,11,3,1 de idade). Deus abençoe o senhor cada dia mais em nome do Senhor Jesus.

  12. RUI LOUREIRO

    Acredito piamente que esse 1º ensinamento é fundamental Bispo, pois um dia aprendi que a vida da pessoa que é assente na mentira, todos os resultados na existência dessa pessoa são de falsidade, malícia, desdém para com os outros, e se a verdade estiver incutida desde a infância tenho a certeza que isso fortalecerá o caracter do individuo, e a sua vida será uma vida de verdadeira felicidade, pois tolera a verdade e aplica a mesma ao seu trabalho, á sua vida e a tudo o que a rodeia... Eu tenho um filhote de 1 ano e meio e espero poder lhe passar este ensinamento ao longo da sua vida... Muito obrigado por partilhar o seu conhecimento.

  13. Graça Victória

    Pois sr. Bispo tenho dois filhos já adultos.Fiquei sozinha com eles,um com 7 e outro com dois, sempre fui a mãe,pai e a amiga, sempre falei com eles de tudo,chamandos sempre para conversar em vez de ralhar,sempre mostrando o lado bom e mau da vida,etc,etc.Hoje sou feliz pelos filhos que tenho,e por sermos de Jesus.

  14. Tatiana

    Tenho uma sobrinha de 10 anos e vou acompanhar o restante das dicas para ensinar a ela ja q ela sempre se espelhou em mim p tomar atitudes assim ela ja vai crescendo com o perfil de uma mulher de Deus. Deus o abençoe sempre bispo pois acompanho sempre o seu blog e ja aprendi muito. Na Fé.

  15. Ana

    Tenho um filho km 9 aninhos e sempre digo-lhe tudo o que tenho que dizer,pois ele tem de aprender as coisas boas e as más que a vida nos dá. Ele é um servo de Deus e espero que se mantenha sempre assim, e penso que para isso é preciso estar sempre perante a verdade.

  16. Aline

    Olá Bispo, lendo o seu artigo me lembrei do meu pai. Ele é exatamente assim, não esconde a verdade, fala das consequências que podem trazer se eu tomar certas atitudes, e isso me ajudou muito a não tomar atitudes e decisões na minha vida que me trariam dor de cabeça lá na frente. Deus o abençõe.

  17. Edilene

    Tenho uma filha de 4anos,muito esperta e sabida para sua idade e peço a Deus todos os dias sabedoria para educa-la,pois nos dias de hoje não é fácil a criação dos filhos,o mundo está aí oferecendo o de pior,que para muitos é o melhor,o mais fácil dos caminhos...que Deus nos ajudem!!!

  18. danielly andrade

    ta ligado Bp que forte ne .. nao tenho filhos .mais com certeza foi util Deus abençoe o sr sempre abraço =)

  19. Bom dia, bp. Meu filho acabou de fazer 11 anos, e conversamos muito com ele, e já esponho todas as situações que são necessárias para o seu crescimento e caratér, e jamais deixo de lhe falar a verdade. Ele é uma criança de 11 anos, com uma maturidade bem superior a sua idade, ele já sabe o significado de um perfeito sacrifio e desde 5 anos ele já toma a decisão de participar da F.Santa, isso me deixa feliz, pq não é nada imposto por nós, mais sim, pela decisão dele. Deus o abençoe.

  20. Dulce do Espírito Santo

    Como mãe e avó estarei atenta aos seu conselhos para coloca--los em prática porque creio que vão ajudar-me a desfrutar um melhor convívio com os meus quatro filhos e dois netos. Obrigado bispo Júlio pelo seu cuidado. Este ano Vamos arrebentar!.. Força ...que Deus abençoe.

  21. Ana Paula

    Tenho 2 filhos (10 e 8 anos), e não preciso falar muito com eles porque procuro falar com atitudes. É uma responsabilidade muito grande formar neles o caráter de Deus. São 2 almas que preciso ganhar pra Jesus,com meu testemunho( e por isso temo e tremo diante de Deus). Serão mais 2 homens de Deus pra fazer a diferença nesse mundo!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.