Bispos e pastores Blog Destaque

Qual exemplo vamos seguir?

6 de Novembro 2020

Qual exemplo vamos seguir?

“Saía Davi aonde quer que Saul o enviava e se conduzia com prudência; … E era ele benquisto de todo o povo e até dos próprios servos de Saul.” 1 Samuel 18:5

A Bíblia diz que Davi se conduzia com prudência. Por quê? Porque o Espírito do Senhor estava sobre ele. Quando o Espírito do Senhor está sobre alguém, essa pessoa se conduz prudentemente.

Ou seja, ela valoriza o mais importante, que é a sua fé, a sua comunhão com Deus, a sua Salvação.
De acordo com o texto bíblico, Davi foi ganhando o respeito das pessoas por causa da sua conduta. Isto é, ele crescia diante dos homens, porque ele crescia (amadurecia, desenvolvia sua fé…) diante de Deus.

Já Saul, tinha outro comportamento. A Bíblia diz que ele olhava Davi com maus olhos e procurava matá-lo. Ele sabia que Deus era com Davi, por isso o temia. Ou seja, aos olhos humanos, Saul era rei (responsável) e Davi um jovem (imaturo), porém, aos Olhos de Deus, Saul era jovem (imaturo) e Davi era rei (responsável).

Veja no texto abaixo:

“As mulheres se alegravam e, cantando alternadamente, diziam: Saul feriu os seus milhares, porém Davi, os seus dez milhares. Então, Saul se indignou muito, pois estas palavras lhe desagradaram em extremo; e disse: Dez milhares deram elas a Davi, e a mim somente milhares; na verdade, que lhe falta, senão o reino? Daquele dia em diante, Saul não via a Davi com bons olhos. No dia seguinte, um espírito maligno, da parte de Deus, se apossou de Saul, que teve uma crise de raiva em casa.” 1 Samuel 18:7-10

Neste trecho vemos que, por meio do cântico das mulheres, o diabo suscitou o ciúme em Saul e o desejo de matar Davi.

Portanto, nós temos que tomar muito cuidado, porque os demônios seguem “cantando” a muitos – por meio da boca das pessoas – para suscitar sentimentos em nós: ou de superioridade ou de inferioridade. No caso de Saul, aquilo despertou nele um sentimento de inveja e de inferioridade, porque ele estava apegado ao trono, posição, fama e não à Unção de Deus.

Veja que, ao dar brecha ao sentimento ruim, Deus permitiu que um espírito maligno se apossasse de Saul.
Isso mostra que, quando o Pastor, a Esposa se apoia no que faz , no que sabe, ou no que tem, e não na sua comunhão com Deus ou no que é para com o Senhor, acaba se corrompendo, como foi o caso dele, e ficando até possuído por espíritos malignos.

Por isso, fica o alerta: não devemos nos apoiar no que sabemos, onde estivemos, conquistamos ou no que fizemos. Também não devemos nos superiorizar pelas conquistas, tampouco nos inferiorizar pelas “derrotas”, que na verdade são aflições. Temos, sim, que nos gloriar em tudo, porque quem está Salvo, Batizado com o Espírito Santo, e vivendo no espírito da fé é mais do que vencedor. Lembrando que esse vencedor não é o que conquista bens ou posições, mas o que alcança a Salvação e se mantém Salvo. Somente os Batizados com Espírito Santo são mais que vencedores.

Bp. Júlio Freitas

Te vejo na IURD ou nas Nuvens!